Videomensagem da Embaixadora da Ucrânia Sª. Inna Ohnivets

Створено: 22 вересня 2017 Перегляди: 554

52"A Rússia continua a tomar medidas para justificar a sua ocupação da península ucraniana bem como para ajudar a legitimar a atividade das organizações terroristas, autodenominadas “República Popular de Donetsk” e “República Popular de Luhansk”.
Um dos exemplos disto será o XIX (décimo nono) Festival Mundial da Juventude e de Estudantes que decorrerá no período de 14 a 22 de outubro de 2017, em Sochi.

Este evento ameaça interesses nacionais da Ucrânia pelas seguintes razões: prevê-se a visita dos participantes do referido Festival à Crimeia e à cidade de Sevastopol, em violação da legislação da Ucrânia, assim como a participação no Festival dos representantes da Crimeia e das organizações terroristas “República Popular de Donetsk” e “República Popular de Luhansk”.
A inclusão no programa do Festival de uma visita ao território ilegalmente ocupado da Ucrânia contradiz os objetivos declarados deste evento internacional, o qual decorre tradicionalmente sob o lema da preservação da paz e dos princípios democráticos de convivência.
Assim, a participação das delegações estrangeiras, e ainda mais a sua visita à Crimeia, vão ser usadas pela Rússia a fim de legitimar as suas ações ilegais a respeito da Crimeia e da cidade de Sevastopol.
Ao convidar os representantes das acima referidas organizações terroristas, a Rússia persegue o mesmo objetivo.
Para além do evento mencionado, em novembro de 2017, a Rússia planeia realizar na Crimeia uma conferência intitulada “Amigos da Crimeia” com a participação de políticos estrangeiros, especificamente representantes dos movimentos esquerdistas.
O objetivo deste evento é o mesmo - legitimar a ocupação russa da península ucraniana, bem como mostrar que o país-agressor está a renovar a cooperação com os países ocidentais.
Mais lembramos que estrangeiros e apátridas devem entrar no território da República Autónoma da Crimeia e da cidade de Sevastopol de acordo com a legislação ucraniana e com os acordos internacionais, ou seja, os portugueses podem permanecer no referido território, exclusivamente mediante a passagem da fronteira terreste da Ucrânia nos devidos postos de controlo de fronteira, com o registo obrigatório nos seus documentos de identificação da entrada e da saída do referido território.
No caso da violação da legislação ucraniana no que diz respeito à entrada e saída do território da Ucrânia temporariamente ocupado, prevê-se a punição nos termos legais."

Embaixada da Ucrânia na República Portuguesa

Громадське незалежне
телебачення 
«Тризуб TV»

Книга пам'яті


УГКЦ у Португалії

Розпорядок Богослужінь



Уроки португальської мови

Відеоархів Спілки:

Статистика
Перегляди статей
4836644
Лічильник

Українська рейтингова система