Alto Comissário para Migrações apoia a propaganda russa em Portugal

Надрукувати
Категорія: Українська громада у Португалії
Створено: 09 грудня 2020 Дата публікації Перегляди: 544

1Carta aberta a Alta-comissária para as Migrações, Sra. Sónia Pereira

Exma. Sra. Alta-comissária,

Não podemos aceitar o facto, que depois de várias cartas, vários encontros com os dirigentes do Alto comissariado para Migrações, na presença da Sra. Embaixadora da Ucrânia em Portugal – Inna Ohnivets, e do presidente da Congresso mundial dos ucranianos – Sr. Eugeniy Czoliy, a situação com representação ucraniana no Conselho para as Migrações (CM) continuar sem ser resolvida.
Conforme o comunicado oficial nº 3471 de 27-11-20, o Colégio Eleitoral Comunidade Ucraniano é composto por:
AAI - Associação Apoio ao Imigrante,
AMIZADE – Associação Imigrantes de Gondomar,
Associação MIR,
CAPELA – Centro de Apoio à População Emigrante de Leste Europeu e Amigos,
EDINSTVO – Associação dos Imigrantes dos Países de Leste,
Associação dos Ucranianos em Portugal,
MCUP - Movimento Cristãos Ucranianos em Portugal.
Destas organizações, só a Associação dos Ucranianos em Portugal e o MCUP - Movimento Cristãos Ucranianos em Portugal cumpre todas as condições para o processo eleitoral no Colégio Eleitoral da Comunidade Ucraniana. As outras cinco, não cumprem as três principais condições que são:
• Referir nos seus estatutos um trabalho específico com a comunidade ucraniana em particular;
• Ter nos corpos sociais o mínimo de 50% de elementos da comunidade ucraniana ou seus descendentes;
• cumprir a condição dos seus 50% dos associados/as serem ucranianos ou seus descendentes.
Esta situação é ainda mais grave, porque contraria com uma das principais missões do ACM que é a de combater todas as formas de discriminação em função da cor,
nacionalidade, origem étnica ou religião. As cinco organizações acima referidas representam a cultura e a ideologia política russa, são membros da fundação russa “Russkiy Mir” e do conselho dos compatriotas russos em Portugal e colaboram com a agência estatal russa “Rossotrudnichestvo” (ambas são reconhecidas na U. E. como organizações de propaganda russa. Isto significa, que o Alto comissariado para Migrações criou e defende em Portugal um cenário onde as organizações que apoiam a agressão da Rússia contra a Ucrânia, legitima publicamente a anexação da Crimeia à Federação Russa (2014).
Estas cinco associações que falsificam a história e cultura ucraniana recebem do estado Português apoios para desenvolver este trabalho discriminatório. Por isso, enquanto o Alto comissariado para as Migrações não resolver esta situação a Associação dos Ucranianos em Portugal e o MCUP - Movimento Cristãos Ucranianos em Portugal não vão participar nas eleições dos representantes das comunidades imigrantes para o Conselho para as Migrações (CM) e vai denunciar esta situação ao Conselho de ministros de Portugal.

O presidente da Associaçao dos ucranianos em Portugal,
Pavlo Sadokha

O presidente do Movimento Cristãos Ucranianos em Portugal,
Viktor Shulyar