O Povo ucraniano escolhe a Democracia e o Estado de Direito da União Europeia!

Друк
Категорія: Євромайдан у Португалії
Створено: 01 грудня 2013 Дата публікації Перегляди: 3577

01 de Dezembro de 2013              

Presidente da Assembleia da República

Dra. Maria da Assunção Esteves

Exma Sra Presidente da Assembleia da República Portuguesa

Somente no século passado, a nação ucraniana sofreu duas terríveis guerras mundiais e a ocupação de um dos impérios mais brutais do mundo - a URSS.

Milhões de ucranianos foram vítimas de terror e genocídio político de Stalin só porque queriam ser senhores na sua própria terra e falar a sua língua nativa.

Com o colapso da União Soviética a Ucrânia ganhou a independência territorial, mas no seu caminho independente o país começou com uma economia destruída, sem os ativos e bens mais valiosos, que a antiga nomenclatura comunista levou.

O país emergiu com divisões étnicas artificiais, por causa de línguas faladas diferentes e com pontos de vista opostos sobre a sua história, promovendo-se a divisão dentro do mesmo povo.


A política externa da Rússia de Putin, sempre dificultou a defesa dos interesses geopolíticos da Ucrânia, que ainda durante o período soviético se reorientavam de uma economia de guerra, para uma economia de mercado, defendiam a democratização da sociedade e promoviam a luta contra a economia paralela.

 

Contudo, e apesar das grandes dificuldades sentidas ao longo dos anos, e mau grado as diferentes cadências das vontades presidenciais, o povo ucraniano gradualmente sempre se moveu em direção às sociedades euro-atlânticas.

Uma nova e importante etapa desse movimento seria a assinatura do Acordo de Associação UE - Ucrânia a 29 de novembro de 2013 em Vilnius.


Portanto, a decisão repentina do Governo da Ucrânia e a posterior não assinatura do referido acordo, pelo presidente Yanukovych , durante a Cimeira da Parceria Oriental, em Vilnius, e tendo ignorado os comícios em todas as principais cidades da Ucrânia e países onde a diáspora ucraniana está representada, causou a necessidade de defender a escolha do povo ucraniana em protestos pacíficos, maioritariamente organizados pela geração mais jovem da Ucrânia.


Ao usar o poder da força contra os manifestantes na Praça da Independência, na capital da Ucrânia, na noite de 30 de novembro de 2013, com o espancamento brutal de estudantes que não ofereciam quaisquer forma de resistência sobre as autoridades policiais, veio demonstrar ao povo ucraniano e ao mundo civilizado, que pela mão do seu presidente Yanukovych, o seu governo e suas forças subservientes a ele, numa noite mudou a Ucrânia de caminho democrático para a via do totalitarismo.


Devido à ameaça de desenvolvimentos não pacíficos, perpetuados na Ucrânia, pelo poder vigente, instamos os partidos políticos representados no Parlamento Português e no Governo de Portugal para expressar apoio ao povo ucraniano e implementar imediatamente sanções econômicas, incluindo congelamento de ativos e restrições de vistos a Yanukovych e membros do seu governo.


O Povo ucraniano escolhe a Democracia e o Estado de Direito da União Europeia!

Com muita estima, cordialmente,

Em nome:

Associação dos ucranianos em Portugal, Presidente - Pavlo Sadokha

Presidente da subdelegação de Lisboa - Stefan Synytsya

Presidente da subdelegação de Águeda - Nadiya Umanska

Presidente da subdelegação de Leiria - Yulia Grygoryeva

Subdelegação de Santiago do Cacém - Vasyl Senkiv

Presidente da subdelegação das Caldas de Rainha - Maria Starshenko

Presidente da subdelegação de Abrantes - Yulia Balyuk

Presidente da subdelegação de Lagos - Roman Prystay

Presidente da subdelegação de Braga - Valentyna Bykova

Presidente da subdelegação do Funchal - Maria Cherkas

Presidente da subdelegação de Viseu - Andriy Dyakun

Presidente da subdelegação de Santarém - Tetyana Tarnavska

Subdelegação de Vila Nova de Gaia - Sergiy Yavorskyy

Subdelegação da Marinha Grande - Nadia Shkuro

Centro Educativo e Cultural "Milagre do Mundo" (Lisboa), Diretor – Vlada Kiyak

Associação "Fonte de Mundo", Presidente - Boris Kucheras

Associação dos ucranianos do Algarve, Presidente - Igor Korbelyak

Centro Educativo e Cultural "Milagre do Mundo" (Lisboa), Diretor – Vlada Kiyak

Centro Educativo e Cultura “Escola Ucraniano-Português T. Shevchenko" (Faro), Directora - Natalia Dmytruk

Associação "Pirâmide das palavras", Presidente - Myroslava Martynyuk

Carta: PDF

{module mod_knopka_comments}